Uber é seguro ou perigoso? Confira os riscos e vantagens

Uber é seguro ou perigoso

Quando chegou ao Brasil, o Uber foi foco de polêmicas referentes à legalidade do serviço que oferecia e vivenciou uma verdadeira guerra – que incluiu agressões e outras formas de violência – com taxistas que protestavam contra a concorrência desleal que o Uber fazia frente aos seus serviços.

Atualmente, esse mal estar com os taxistas foi superado – pelo menos em parte – mas nem por isso, o Uber deixou as polêmicas, e grande parte delas envolve a questão da segurança.

Após alguns casos de golpes, assaltos e até a morte de um motorista em São Paulo, parceiros e usuários passaram a se perguntar se usar o Uber é seguro. Você também tem essa dúvida? Leia este post e saiba mais sobre essa questão.

Uber e as polêmicas envolvendo assaltos e golpes

É fato que quando surge um novo serviço, logo os bandidos criam novos golpes e armadilhas a fim de atingir esse público.

O golpe mais conhecido que surgiu com o Uber foi o do motorista falso. Funciona assim: a vítima está na rua, esperando pelo seu motorista, olhando para o celular e para a rua à espera de um carro e acaba sendo induzida a entrar no veículo do bandido. Relatos de casos assim se multiplicavam nas redes sociais, mas felizmente, agora os usuários estão mais atentos e esse tipo de golpe é mais raro.

Veja algumas dicas para não ser vítima do golpe do motorista falso:

  • Evite esperar o carro na rua;
  • Olhe se a identificação do carro condiz com a informada no aplicativo;
  • Pergunte o nome do motorista antes de entrar no carro e confira se bate com o nome dado no aplicativo;
  • Confira se o motorista do veículo é o mesmo da foto informada no aplicativo.

Para o motorista, também existem golpes que comprometem a segurança, como o “assalto delivery”, como eles costumam chamar. Neste caso, o motorista Uber é atraído para uma armadilha por meio de um perfil de usuário falso, que solicita uma viagem. Ao chegar ao local, não há nenhum passageiro e o motorista é abordado por assaltantes.

O problema do pagamento em dinheiro

Um ponto que fez com que muitos usuários e motoristas passassem a questionar se o Uber é seguro foi a decisão da empresa de aceitar dinheiro como forma de pagamento das viagens.

Essa mudança foi implantada gradativamente desde julho de 2016 com o objetivo de tornar o Uber mais acessível e inclusivo, já que antes somente pessoas que tinham cartão de crédito podiam usufruir do serviço.

Mas a questão é que a mudança não agradou aos motoristas, que necessitariam andar com dinheiro no carro e se tornariam um alvo para os assaltantes.

Além disso, a aceitação de dinheiro como forma de pagamento facilitou a criação de perfis de usuários falsos, aumentando ainda mais a chance de “assaltos delivery”.

Isso porque os dados solicitados pelo Uber ao realizar um cadastro de usuário são nome, telefone e e-mail, ou seja, dados que podem ser inventados e esconder a verdadeira identidade do passageiro.

Quando o pagamento só podia ser feito dentro do aplicativo, o usuário era obrigado a cadastrar um cartão de crédito, que é um dado real, mais difícil de ser forjado e de fácil rastreio. Mas com o pagamento em dinheiro, se os dados informados forem falsos, não há nenhuma forma de rastreio para uma possível investigação.

Um caso em São Paulo decorrente de um perfil falso foi o do motorista Osvaldo Luís Modolo Filho, morto com tiros e facadas por um casal que se passou por cliente do aplicativo. Esse caso teve grande repercussão e culminou em um protesto com mais de 350 motoristas cadastrados no Uber, pedindo que o método de pagamento em dinheiro fosse abandonado ou passasse a pedir maiores informações dos usuários, para evitar que qualquer pessoa crie uma identidade falsa para usar o serviço.

UberPOOL é a modalidade de serviço mais perigosa

Há aproximadamente um ano, a Uber lançou no Brasil o UberPOOL, categoria de transporte compartilhado. Ele consiste em dividir seu veículo com usuários desconhecidos que estão indo na mesma direção que você, a fim de baratear os custos da viagem.

A questão é que essa modalidade é considerada bastante perigosa tanto por motoristas como por passageiros.

Os motoristas alegam que o UberPOOL aumenta a chance de assaltos. Por meio de perfis falsos, assaltantes estão usando o aplicativo para chamar motoristas que estão com outras pessoas no carro para serem assaltados. É uma forma de ação mais “lucrativa” para os bandidos, já que um mesmo carro pode levar até quatro passageiros para o local do assalto.

Por outro lado, os passageiros também não acham que esse serviço do Uber é seguro, em especial as mulheres. Existe um receio em dividir o carro com pessoas desconhecidas e de situações que não se restringem apenas aos assaltos, mas também sequestros, agressões, assédio sexual, entre outros.

Medidas da Uber para aumentar a segurança de passageiros e motoristas

Se por um lado os riscos e perigos existem, por outro, a empresa tem adotado medidas para provar que o uso do Uber é seguro e que a empresa se importa com a segurança de seus parceiros e usuários.

Medidas da empresa que visam a segurança do usuário

  • Envio de informações do motorista: após a confirmação da viagem, a Uber envia o nome, a foto e a avaliação do motorista, além da placa do veículo. Assim o usuário sabe com quem vai viajar;
  • Compartilhamento de rota: depois de partir, é possível compartilhar o status da viagem com amigos e familiares;
  • Acompanhamento em tempo real: o usuário pode acompanhar a viagem em tempo real no aplicativo para sempre saber onde está e caso seja um UberPOOL, também é possível ver o nome dos outros passageiros;
  • Anonimização de telefones: tecnologia que oculta o número de telefone do usuário, já que este é confidencial. Mesmo que ele entre em contato com o motorista, suas informações pessoais ficam protegidas;
  • Sistema de avaliação: após a viagem é possível avaliar o motorista e enviar comentários anônimos.
  • Suporte Uber: caso haja algum incidente ou problema com o motorista ou viagem, você pode entrar em contato com o suporte Uber;
  • Registro de todas as viagens: Os dados de GPS de todas as viagens ficam registrados no sistema da Uber.

Medidas da empresa que visam a segurança do motorista

  • Não existem viagens anônimas: ao se cadastrar, todos os usuários são obrigados a fornecer nome, e-mail e telefone;
  • Anonimização de telefones: tecnologia que oculta o número de telefone do motorista, já que este é confidencial. Mesmo que ele entre em contato com o usuário, suas informações pessoais ficam protegidas;
  • Navegação no app: através do aplicativo, o motorista recebe instruções detalhadas de como chegar ao destino. Assim, ele pode se concentrar mais no trânsito e dirigir com mais cuidado;
  • Sistema de avaliação: assim como o usuário, o motorista também pode avaliar o usuário após a viagem;
  • Suporte 24 horas para emergências: a Uber dispõe de equipes de resposta a incidentes especialmente treinadas para lidar com qualquer problema urgente de segurança que surgir;
  • Registro de todas as viagens: Os dados de GPS de todas as viagens ficam registrados no sistema da Uber.

Por fim, podemos concluir que todo serviço tem suas falhas e está sujeito à violência das grandes cidades, como assaltos, sequestros, etc, mas tomando alguns cuidados, o Uber é seguro. Se você tem receio de usar o serviço, experimente-o primeiro durante o dia e evite a modalidade compartilhada. No mais, fique atento às informações do aplicativo antes de entrar no carro e faça uso das ferramentas de segurança disponíveis, como o acompanhamento e compartilhamento de rotas com familiares e amigos.

Na sua opinião, o Uber é seguro ou perigoso? Conta pra gente nos comentários!

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (3 votes, average: 3.33 out of 5)
Loading...

Leave a Reply